Scrum Master: O que é e quais são suas responsabilidades?

Reunimos tudo que você precisa saber para ser um bom Scrum Master neste Paper!

Primeiramente, por que eu devo me preocupar com isso?

Se você já leu nosso primeiro Paper sobre Scrum, já sabe sobre a enorme diferença que existe entre projetos e equipes que utilizam a metodologia e os que preferem as metodologias tradicionais.

Sabendo da importância de se utilizar o Scrum, precisamos falar um pouco sobre o papel que muitos dizem ser o mais importante e também um dos mais populares, o do Scrum Master. O que ele faz e quais são suas responsabilidades?

Por que ele é o papel mais importante no Scrum?

Durante a transformação da empresa, de uma metodologia tradicional para uma metodologia ágil, como o Scrum, é necessário a presença de um especialista na metodologia, uma pessoa que a conheça bem e, de preferência, com experiência prática no assunto.

Então vamos pensar em conjunto: para realizar essa transformação, quem tem maior impacto?

O time, que executa as tarefas; o responsável pelo produto, que cria as tarefas e os critérios de aceitação; ou a pessoa responsável em se certificar que a metodologia está sendo aplicada corretamente?

Se você acha que é o último, então nosso pensamento está alinhado, e essa função é chamada de Scrum Master.

Agora que já sei a importância, o que é um Scrum Master?

No Roads, dizemos que o Scrum Master é o “Guardião da Metodologia”, é dever dele fazer com que a metodologia seja seguida, por meio de uma liderança servidora e de treinamentos, e também é ele quem adapta a metodologia a cada Time Scrum.

Sim, eu realmente disse isso: o Scrum deve ser adaptado para cada time, para que ele consiga tirar o máximo proveito da metodologia, seguindo sempre o primeiro valor do Manifesto Ágil: “Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas”, mas isso só é aconselhado para Scrum Masters com ampla experiência e com times mais maduros, pois é necessário um conhecimento aprofundado da metodologia para saber o que pode e deve ser modificado e como, ao invés de somente seguir o que o livro manda.

Dito isso, nesse Paper iremos falar sobre o que um Scrum Master deve fazer para não errar e ter excelentes resultados com a metodologia, assim como descrita por Jeff Sutherland, Ken Schwabber e diversos outros que compartilharam seus conhecimentos sobre a metodologia.

Vale lembrar aqui que um Scrum Master desempenha um papel muito diferente do tradicional Gerente de Projetos. Agindo como um líder-servidor, o Scrum Master não atribui as tarefas ou estórias de usuário para os membros, visto que o Time Scrum é auto-organizado e é sempre melhor que o próprio time defina quem irá realizar o que, além de como realizar o que se comprometeu.

Quais são as habilidades necessárias para um bom Scrum Master?

Por ser um líder-servidor, é necessário ter uma boa habilidade de liderança, além de ter conhecimento sobre técnicas de coaching, tanto em grupo quanto individuais, para que possa ajudar o time como um todo ou os membros individualmente.

“Mas o que é um líder servidor?”

Como o nome diz, a liderança servidora é uma mistura entre líder e servo. Um líder servidor valoriza as ideias e opiniões de todos, estabelecendo uma cultura de confiança e respeito, em que nenhuma opinião ou ideia seja ridicularizada ou imediatamente rejeitada. Ele também promove outros líderes dentro dos times e entre os Product Owners (PO), ajudando-os sempre a serem mais auto-organizados. Além do mais, o Scrum Master como líder servidor deve sempre fomentar e treinar novos líderes, para melhorar os resultados dos times e da organização como um todo, sempre pensando no longo prazo, não só no tempo em que ele está na organização, mas para as futuras gerações, fazendo escolhas para beneficiar o futuro.

Um bom Scrum Master também deve ter uma boa capacidade de adaptação, pois cada time é formado por pessoas diferentes entre si e ele terá que saber lidar com todos os perfis comportamentais, além da possibilidade de ter que lidar com mais de um PO, também com perfis diferentes.

Um Scrum Master também deve ser um ótimo professor, visto que uma das atividades que mais irá performar será a de ensinar o Scrum para outros colaboradores e talvez até novos Scrum Masters que entram na organização.


Entendi o que é um Scrum Master, mas o que ele deve fazer?

okr

Facilitador de Reuniões

O Scrum conta com 4 reuniões principais, sendo elas: Planejamento do Sprint, Daily Scrum, Revisão do Sprint e Retrospectiva do Sprint. O Scrum Master tem como papel facilitar e conduzir essas reuniões, evitando que a equipe se perca e que, ao invés do foco nas falhas de processo, se foque nas falhas individuais, mantendo o ambiente agradável e realmente guiando o time para que ao final de cada uma dessas reuniões, as saídas necessárias estejam bem definidas.

Antes do Planejamento de Sprint

Para que o Planejamento do Sprint corra bem, é necessário ter um backlog já bem escrito, com os critérios de aceitação bem definidos e facilmente compreensível por qualquer um do Time Scrum. Para isso, o Scrum Master se reúne com o Product Owner (PO) com o intuito de auxiliá-lo a realizar essas tarefas. Essa reunião também é chamada de Grooming de Backlog por alguns.

Durante o Planejamento de Sprint

O papel do Scrum Master durante o Planejamento de Sprint é o de conduzir a reunião como um todo, facilitando para que o time se auto-organize, ajudando-os a estimar o tamanho de cada tarefa, explicando juntamente com o PO o que são as tarefas descritas no backlog e porque elas são importantes, além de prover o time de todo tipo de dados que eles possam precisar para planejar melhor o próximo Sprint, como o histórico de Story Points completados nos últimos Sprints, os Gráficos de Burndown anteriores ou os maiores impedimentos que o time teve nesses últimos Sprints.

Nos Daily Scrums

Além de organizar o Daily Scrum, definindo o local e horário que será realizado diariamente, o Scrum Master deve sempre guiar essa reunião, dando o máximo de autonomia possível para o time, mas intervindo caso necessário, seja para manter o intuito da reunião, que é o de entender o que os outros estão fazendo e o que irão fazer, além de entender os impedimentos do time, como também para evitar conversas desnecessárias durante a reunião, para manter o time-box de 15 minutos.

Durante o Sprint

É o papel do Scrum Master resolver quaisquer impedimentos que estejam atrapalhando o time a trabalhar melhor, mais rápido e com mais qualidade. Para isso, o Scrum Master utiliza os feedbacks recebidos durante o Daily Scrum e outros feedbacks dos membros do Time Scrum. Como o Scrum Master é o responsável pela metodologia, é responsabilidade dele trabalhar para melhorar os processos e adequá-los às necessidades do time. Lembrando sempre do primeiro valor do Manifesto Ágil: “Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas”.

Na reunião de Revisão do Sprint

Nesta reunião, as funções mais participativas são o Product Owner e o Time Scrum, então cabe ao Scrum Master o papel de conduzir a reunião para que se chegue nas saídas esperadas.

As saídas que queremos em uma Revisão de Sprints são a aceitação das tarefas que foram revisadas (ou caso alguma não seja aceita, um feedback das mudanças necessárias para serem aceitas) e um relatório sobre como essas mudanças vão afetar o produto ou projeto, vindo do Product Owner.

Na Retrospectiva do Sprint

Essa é a reunião que talvez o Scrum Master conduz mais ativamente, tendo que se planejar antecipadamente e se preparar.

Normalmente nessa reunião é realizada uma dinâmica diferenciada para uma reunião mais descontraída e intuitiva. É nela que o Scrum Master tenta entender e fazer com que os próprios membros do Time Scrum entendam o que os ajudou e o que os atrapalhou no Sprint recém-finalizado. É importante lembrar que nessa reunião, deve-se fugir a todos os custos de jogar a responsabilidade uns para os outros, ao apontar erros individuais. O melhor a se fazer é identificar os erros e entender o processo que estava errado a permitiu que os erros acontecessem.

Tendo esse entendimento, o Scrum Master, em conjunto com os membros do Time Scrum, deve traçar um plano de ação para resolver os problemas que ocorreram, assim como para manter ou mesmo potencializar as ações e processos que ajudaram o time a ter um Sprint melhor.

Facilitador para os Product Owners

Junto ao Product Owner, o Scrum Master deve ajudá-lo na criação do backlog. Assim como em sua priorização e na definição dos critérios de aceitação de cada tarefa.

Na criação do Backlog

Nessa etapa, o Scrum Master deve trabalhar em conjunto com o Product Owner. O objetivo é ajudá-lo na criação das estórias de usuário (user stories) que facilitem o entendimento do time sobre elas. Sobre a motivação que levou o PO a criar as tarefas, o impacto que elas terão na organização.

Aqui é sempre bom realizar uma ligação entre o planejamento estratégico da empresa e a execução, criando tarefas que sejam relevantes para que os objetivos organizacionais sejam atingidos, e para isso, pode-se utilizar a metodologia de Milestones para realizar esta ligação.

Também nessa parte, o Scrum Master deve ajudar o PO a refinar o Backlog, isto é, dividir as estórias que sejam muito grandes em tarefas menores, capazes de serem realizadas dentro do time-box de um Sprint, ou caso sejam muito pequenas e rápidas de serem realizadas, juntar as estórias em uma maior, para não cometer o erro do microgerenciamento.

Na priorização do Backlog

Assim como na criação do Backlog, na priorização o Scrum Master tem um papel auxiliar, trazendo métodos e dinâmicas diferentes para, em uma reunião com o PO, priorizar as tarefas por ordem do valor que será gerado para os stakeholders do projeto ou produto, incluindo, claro, a própria empresa.

Nessa etapa deve-se lembrar também das tarefas que tenham como pré-requisito outras desse mesmo Sprint, sempre ordenando-as de maneira que, quando uma tarefa for realizada, todos os pré-requisitos já estejam completos, não causando conflitos entre tarefas e assim diminuindo impedimentos e interferências.

Na definição dos Critérios de Aceitação

Cada tarefa ou estória de usuário deve ter os critérios de aceitação bem definidos, de modo a guiar os membros do Time Scrum a executar a tarefa da maneira que foi planejada, além de garantir que a qualidade das entregas estejam de acordo com o esperado ou até acima dele.

Para que isso seja realizado, é importante o Scrum Master agir como um tipo de advogado do Time Scrum durante a reunião com o PO, fazendo seu máximo para pensar como o time e questionar quaisquer critérios de aceitação que não estejam escritos de uma maneira a facilitar o entendimento.

Relembrando alguns Pontos

É sempre válido lembrar de alguns itens que sumarizam o que foi lido, então segue uma lista com os pontos mais importantes a serem lembrados após a leitura:
  • O Scrum Master é o guardião do processo e da metodologia, não do produto.
  • Ele deve ser um líder-servidor.
  • É papel do Scrum Master facilitar todas as reuniões e a preparação para elas, quando necessário.
  • Uma das funções mais importantes do Scrum Master é retirar os impedimentos dos times, transformando-os em melhorias dos processos.
  • O Scrum Master não serve somente ao time, mas também ao PO e à organização como um todo.
  • É necessário pensar no longo prazo, mas sempre tentando não sacrificar o curto-prazo.
  • Ele deve auxiliar o Time Scrum e o PO com dados referentes aos últimos Sprints.