Hard Skills e Soft Skills: o que são e porquê focar nisso

Não adianta ser um gênio mas ser um babaca! Saiba como aprimorar e equilibrar suas habilidades entre as hard skills e soft skills.

É impossível não notar que muito tem mudado nos ambientes de trabalho hoje em dia. Diversas dessas evoluções são resultado direto de uma conclusão que já devíamos ter tirado a muito tempo: não adianta ser um gênio ou ter o melhor diploma do mundo mas ser um babaca! Da mesma forma, ser a melhor pessoa do mundo mas não saber quase nada também não te ajuda. Para contornar essa situação, a resposta é bem direta: trabalhe suas hard skills e soft skills.

O que são Hard Skills e Soft Skills?

Hard Skills e Soft Skills são habilidades que hoje são consideradas básicas no desenvolvimento de qualquer profissional. São tanto as competências técnicas quanto comportamentais de um colaborador. O termo é americanizado e as empresas atualmente têm essa “queda” por falar diferente, mas independente do lugar essas são aptidões fundamentais para se inserir de maneira positiva na cultura de qualquer empresa com um ambiente saudável. No mundo ágil, por exemplo, um agilista só caminha para se tornar plenamente desenvolvido quando tem a capacidade de conciliar esses conceitos. Além disso, trabalhar essas habilidades é essencial quando se busca construir uma equipe com uma boa cultura a ser consolidada.

Hard Skills

As Hard Skills são tudo aquilo que envolve o seu conhecimento técnico: suas qualificações, aptidões, conhecimentos gerais, etc. É o que você conhece e utiliza de maneira técnica ao desempenhar sua função. Se você é um programador, por exemplo, encaixaria o seu conhecimento em linguagens de programação. Para um administrador, é tudo aquilo que ele conhece sobre gerenciamento. Além disso, habilidades como idiomas, certificados, entre outros, também se encaixam nessa definição. Elas são capacidades lógicas, adquiridas com dedicação e estudo. E é por essa razão que elas são mais fáceis de serem aprendidas e metrificadas. Podemos te contar mais sobre isso.

Soft Skills

Soft Skills são todas as suas habilidades comportamentais. De maneira bem rasa e resumida: é como você é enquanto pessoa. Ou seja: é como você se porta no ambiente de trabalho e interage com os demais, como se comunica, como trabalha em equipe, etc. Muitas pessoas incluem características como pontualidade, comprometimento e dedicação em seus currículos, acreditando que essas atribuições correspondem às soft skills e servem como um diferencial ao profissional. Desculpa cortar sua onda, mas é justamente como sua mãe dizia: “isso não é mais do que a obrigação”. Soft Skills na verdade dizem a respeito de como você se comporta socialmente. Elas correspondem às suas habilidades mentais, comportamentais e a forma como você lida com suas emoções. Além disso, elas são ligadas à sua Inteligência Emocional, e são difíceis de serem medidas e ensinadas, devendo a fundo ser trabalhadas com o tempo através da sua busca em se desenvolver como pessoa. Alguns exemplos de soft Skills são a capacidade de liderança, proatividade, confiança, resolução de conflitos e tudo que envolva lidar de maneira saudável, produtiva e respeitosa com quem trabalha com você.

Por que se preocupar com elas?

Em primeiro lugar: nenhuma dessas habilidades é mais importante que a outra, pois elas atuam de forma complementar para te tornar alguém com maturidade e competência. Dito isto, vamos ao que importa: os tempos mudaram, e o mercado percebeu que para crescer é preciso muito mais do que o que nos dava segurança antes. Não é mais sobre ter um diploma ou indicação - isso pode até te ajudar a curto prazo, mas acredite em mim: se você não souber o que faz e também como trabalhar isso para além você, nada te adianta. Atualmente, as empresas buscam gente que sabe o que faz. E além disso, gente que saiba fazer isso em conjunto. Por isso tenha em mente que não adianta você ser um gênio, mas também ser um baita c*são. As pessoas gostam de trabalhar com gente que seja não só inteligente, mas também saudável de lidar. A busca hoje não é em estabelecer apenas relações lucrativas, mas construtivas. Perfeitamente equilibrado, como tudo deve ser.

Por fim: como alcançar esse ideal?

Agora que já sabemos a importância disso tudo, é hora de botar em prática. Se você busca um ambiente empresarial onde as pessoas vêem valor em fazer parte, preze por incentivar essa busca tanto em você quanto nas pessoas que te cercam. Enquanto pessoa, você pode correr atrás do seu desenvolvimento profissional aprendendo novas habilidades técnicas e operacionais através de cursos, eventos e etc. Se inspire em grandes exemplos agilistas e outros perfis que você admirar.

Já em relação a seu desenvolvimento pessoal, isso vai um pouco além, pois afinal não existe “diploma para pessoa bacana” (mas se existir já te adianto que é falso). Isso vem através de uma longa jornada de autoconhecimento e também foco na interpessoalidade e empatia. Já como empresa, trazer isso para seus colaboradores pode ser muito mais fácil do que exigir que eles busquem sozinhos.

O enfoque em palestras e capacitações deve partir de dentro, não só para melhorar seus resultados, mas sim para mostrar que esse é um ambiente que preza pelos seus profissionais. E assim, te garanto, é muito mais fácil obter resultados, pois você se empenha em alcançá-los ao invés de simplesmente esperar que eles venham até você. A mensagem de hoje é essa! Seja legal, beba água e foque em seu desenvolvimento. Não custa nada e retribui muito!

Receba os melhores insights para a gestão do seu negócio.

Increva-se na Newsletter!

Vamos te enviar os melhores insights
Oops! Something went wrong.
Não se preocupe, não vamos te mandar SPAM!