Gestão Estratégica: o guia completo para você entender tudo sobre

A gestão estratégica nada mais é do que um conjunto de práticas estipuladas por um gestor com o intuito de fortalecer uma corporação. Conheça agora a importância da sua implementação!

A gestão estratégica descreve o processo de aplicação de estratégias eficazes para atender às metas organizacionais. Simples assim.


Porém, este é um sistema dinâmico que determina a sustentabilidade e lucratividade futuras, trazendo sinergia entre as operações e a gestão.


Isso promove um ambiente coeso porque todos trabalham para um propósito comum.


Neste artigo, discutiremos o que é gerenciamento estratégico, por que ele é importante, seus conceitos-chave e como implementar o processo de gerenciamento estratégico dentro do seu negócio.


Confira agora esse mais novo material do Roads:


Por que o gerenciamento estratégico é importante?

A gestão estratégica é importante porque dá à organização objetivos intencionais e um plano de ação para realizá-los. Aqui estão os principais benefícios:

A criação de uma forte estrutura empresarial

A gestão estratégica cria uma estrutura operacional na qual os líderes podem se comunicar em toda a organização.


Isso os ajuda a definir uma direção clara para seus funcionários.


Desta forma, todos podem contribuir com seus talentos para a visão comum. Ajuda também os funcionários a determinar suas funções para contribuir com a missão da organização e definir claramente suas responsabilidades.


Em troca, as pessoas sentem que pertencem à empresa e se sentem capazes de cumprir com as demandas diárias presentes nas instituições.


Fortalece um ambiente dinâmico

A gestão estratégica é essencial para a competitividade de uma organização. Ele cria um sistema contínuo que incentiva os líderes a implementar novas metas e executar novas estratégias.


Isso ajuda as empresas a evitar a complacência e isso os obriga a descobrir pontos fracos, reavaliar e acompanhar as novas tendências e tecnologias.


A introspecção e a recriação são críticas para a saúde e sobrevivência da organização a longo prazo.

RelacionadoTransformação Ágil: Como fazer sua equipe comprar esta ideia


Gerencia os riscos

Para uma organização ter sucesso, ela precisa de um sistema de medição de risco.


A gestão estratégica atende a essa necessidade medindo riscos e implementando planos de mitigação.


Esses planos de contingência são essenciais para o bem-estar da empresa, porque processos eficazes podem ajudá-los a economizar tempo, recursos e dinheiro.




Cinco etapas da gestão estratégica

O processo de gestão estratégica ajuda a identificar e descrever estratégias para alcançar melhor desempenho e obter vantagem competitiva.


Essas cinco etapas básicas podem ajudar os líderes empresariais a tomar decisões corretas com base em pesquisas e evidências rigorosas.


A seguir estão as cinco etapas do processo de gestão estratégica:


1. Identificar missão e objetivos

Cada decisão que você toma em nome da empresa deve ser consistente com sua missão organizacional mais ampla.


Portanto, o primeiro passo na gestão estratégica é avaliar a posição da sua organização em termos de valores e aspirações globais.


Se suas ações atuais são exatamente as mesmas, isso significa que você está indo na direção certa.


No entanto, se você notar a diferença, agora é um bom momento para reavaliar sua estratégia atual.


A maneira correta de fazer isso é dividir a missão maior em metas de curto prazo que são mais fáceis de alcançar.


2. Analisar pontos fortes e fracos

Uma vez que a localização da organização é determinada, informações detalhadas precisam ser analisadas. Isso requer que você colete e analise as informações cuidadosamente.


Verifique com sua equipe o que funciona e o que não funciona.


Realize uma análise SWOT para entender melhor os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças de sua organização.


Esta é uma ferramenta confiável porque garante o enfrentamento dos fatos e evita o preconceito pessoal.



3. Formação de estratégia

Depois de ter um entendimento claro das informações disponíveis, você pode desenvolver um plano de ação para atingir seus objetivos.


Nesta fase, é importante considerar como comunicar as informações de forma lógica e clara.


Prepare um guia claro, fácil de entender e focado em seus objetivos. Certifique-se de que atendem às necessidades de todos os níveis da organização, incluindo:



Estratégia da empresa: os principais tomadores de decisão definem os objetivos da empresa a longo prazo e fornecem orientação para a organização. Essas metas afetarão os próximos dois níveis.


Estratégia de negócios: O chefe do departamento fornece uma estratégia acionável para os objetivos da empresa. Eles definem como cada unidade de negócios entregará a estratégia planejada e garantirá operações suaves.


Estratégia funcional: Proporcionar ações diárias para a estratégia de negócios e empresa.


Relacionado: Reduza as suas dores de cabeça: tenha um sistema de gestão que funcione.

4. Execução

Siga as etapas descritas em seu plano estratégico. Certifique-se de que os recursos sejam efetivamente alocados às principais partes interessadas para garantir que todas as funções de negócios operem de maneira coesa.


Isso garante que as pessoas sintam que são capazes de produzir os resultados desejados, aumentando assim a eficiência geral.



5. Avaliação

Avalie o produto final. Esta é a última etapa importante da gestão estratégica porque lhe dá a oportunidade de medir a eficácia de suas ações.


Essencialmente, você está se perguntando se a meta foi alcançada. Reflita sobre os resultados e modifique sua estratégia conforme necessário.


KPI: qual o signficado, para que serve e como escolher os melhores

Os KPIs fornecem marcos e metas à sua organização ou departamento. Eles permitem que você diga se está progredindo. 


Eles também fornecem dados reais para o gerenciamento que podem ser usados ​​na tomada de decisões.


No nível mais alto, você pode ter um KPI de negócios que avalia o desempenho de toda a empresa. Você também pode ter KPIs menores e mais específicos que examinam a eficácia de equipes ou departamentos específicos.


Seus departamentos de finanças, marketing, RH e TI provavelmente têm seus próprios KPIs que estão tentando atingir.


Na mídia social, seus KPIs podem ser coisas como quantos retuítes você recebe, quantos seguidores você tem ou sua taxa de conversão.


Se você estiver trabalhando em um call center, um KPI importante pode ser a taxa de resolução da primeira chamada. 


Também podem ser vendas por agente, velocidade de respostas ou outras métricas semelhantes.


Por que usar KPIs?

O uso de KPIs pode ser crucial se você deseja permanecer no caminho certo e cumprir as metas estabelecidas pela sua organização.


Aqui estão alguns motivos específicos pelos quais os KPIs são tão úteis.


Mantenha as pessoas responsáveis: os principais indicadores de desempenho podem rastrear o progresso até o nível individual. 


Um dos KPIs em seu departamento de vendas pode ser o número de vendas mensais fechadas por vendedor. Isso deixará claro o quanto cada pessoa está contribuindo para o sucesso do departamento.


Permite que você faça ajustes: agora você tem responsabilidade. Você pode começar a se ajustar a qualquer pessoa ou coisa que esteja fazendo com que você fique aquém de seus KPIs. 


Isso não significa necessariamente demitir os funcionários de pior desempenho de sua equipe. Isso significa que os gerentes podem usar KPIs para fornecer treinamento adicional e orientação para aqueles que estão passando por dificuldades.


Certifique-se de que todos estejam na mesma página: pessoas diferentes podem ter opiniões diferentes sobre o que significa sucesso se deixado por conta própria. 


Por exemplo, se um funcionário de TI e um financeiro estão trabalhando juntos em um projeto, eles podem ter ideias muito diferentes sobre como medir o sucesso. 


Os KPIs fornecem a todos objetivos comuns para trabalhar. Eles mantêm todos se movendo em direção a esses objetivos, em vez de sair e fazer suas próprias coisas.


Avalie a saúde de sua empresa: os KPIs fornecem uma maneira objetiva de ver como está o desempenho de sua organização. 


Você pode usar KPIs financeiros para indicar a lucratividade de seu negócio. Ou você pode monitorar as vendas e outros KPIs para ver se eles estão aumentando ou diminuindo ao longo do tempo.


Tipos de KPIs

Como já mencionamos, existem vários indicadores-chave de desempenho diferentes. Cabe a você decidir o que deseja usar em sua organização. 


Todos os KPIs são usados ​​para avaliar se você está cumprindo as metas estratégicas que definiu. Mas é aí que termina a semelhança.


Alguns KPIs são de alto nível, outros são de baixo nível em sua organização.


Alguns KPIs podem ser focados no curto prazo e são medidos em semanas ou meses. Outros são mais duradouros e podem ser medidos em anos ou mais.


Aqui estão algumas das categorias mais comuns nas quais os KPIs se enquadram.


Operacional: são KPIs que medem processos e eficiências dentro de uma organização. Pense neles como KPIs que indicam como as coisas estão indo no dia a dia. 


Naturalmente, eles são medidos em um período de tempo mais curto do que outros KPIs.


Estratégico: um KPI estratégico está em contraste direto com um KPI operacional. Esses indicadores-chave de desempenho se concentram em metas mais gerais de longo prazo dentro de uma organização. 


Um KPI estratégico pode ser algo como receita. Um CEO pode analisar apenas alguns KPIs e ter uma ideia forte de como a organização está se saindo em geral.


Antecipado ou atrasado: um determinado KPI pode ser um indicador adiantado ou atrasado. Um KPI atrasado informa sobre algo que já aconteceu. 


Um indicador avançado tenta fornecer um alerta e prever o que provavelmente acontecerá no futuro. 


Todas as organizações precisam usar uma combinação dos dois principais tipos de medição de desempenho.


Qualitativo ou quantitativo: a maioria dos KPIs são indicadores quantitativos. Isso significa que eles podem ser facilmente medidos e atribuídos a um número. 


Um KPI qualitativo não pode ser facilmente atribuído a um número. Por exemplo, algo como satisfação do funcionário.



Benefícios da gestão estratégica

Alcançar as metas organizacionais requer planejamento e paciência. A gestão estratégica pode ajudar as empresas a atingir seus objetivos.


O gerenciamento estratégico garante que as etapas necessárias para atingir as metas de negócios sejam implementadas em toda a empresa.


A gestão estratégica oferece muitos benefícios para as empresas que a utilizam, incluindo:


Vantagem competitiva: A gestão estratégica dá à empresa uma vantagem sobre os concorrentes, pois sua iniciativa significa que sua empresa estará sempre atenta às mudanças do mercado.


Atingindo metas: A gestão estratégica ajuda a manter as metas alcançadas por meio de etapas claras e dinâmicas para desenvolver e implementar processos.


Crescimento sustentável: comprovou-se que a gestão estratégica melhora o desempenho organizacional, alcançando assim um crescimento gerenciável.


Organização coesa: a gestão estratégica precisa comunicar e implementar metas em toda a empresa. Uma organização que trabalha junta em direção a uma meta tem mais probabilidade de alcançá-la.


Conscientização da alta gestão: gestão estratégica significa focar no futuro da empresa. Se os gerentes fizerem isso de forma consistente, eles estarão mais cientes das tendências e desafios do setor. 


Por meio da implementação de planejamento e pensamento estratégico, eles estarão mais bem preparados para enfrentar os desafios futuros.

Relacionado: Planejamento estratégico: Porque você não precisa de Coach, e sim de metas

OKRs: saiba como implementá-los em sua empresa

Com o surgimento de cada vez mais empresas start-up e modelos de negócios inovadores, diferentes métodos de gestão surgiram para acompanhar esse ritmo rápido e dinâmico.


Os objetivos e resultados-chave (OKR) foram originalmente criados pelo ex-CEO da Intel, Andrew Grove, porém, foi amplamente utilizado por um especialista de outra gigante da tecnologia.


Em 1999, John Doerr trouxe o método à Google e comunicou aos colaboradores que se reuniram ao redor de uma mesa de ping-pong — pois é, o tamanho da mesa era suficiente para atender todos os colaboradores da empresa, na época.


Justamente pelo fato da possibilidade de ser implementado em empresas de pequeno porte, os OKRs se tornaram os maiores aliados das startups que desejam definir objetivos claros aos times.


Confira abaixo um resumo dos componentes principais dos OKRs:


Objetivo (O): Uma declaração concisa da direção desejada pela empresa. Uma boa meta deve ser descrita vividamente para que as pessoas possam imaginar o impacto de alcançá-la.


Resultado-chave (KR): uma meta que, se alcançada com sucesso, terá um impacto direto no cumprimento da meta.


Os objetivos são qualitativos, enquanto KR (cada objetivo é geralmente entre 2 e 5) é quantitativo.


Embora a meta deva ser concisa, clara e ambiciosa para que esteja sempre na mente do colaborador, os resultados principais são usados ​​para indicar se a meta é alcançada no final do período —  geralmente trimestral para OKR tático, e uma vez um ano para OKR estratégico.


Eles são usados ​​como ferramentas de gerenciamento e comunicação muito eficazes porque ajudam a concentrar e ajustar os esforços de toda a equipe em torno de metas desafiadoras.


Porém, quem somos nós para estabelecer regras para sua empresa, não é mesmo? Faça de acordo com a sua necessidade.

RelacionadoAplicação de OKRs: 5 diferentes áreas para se aventurar


Agora que você já sabe o que é gestão estratégica e os principais benefícios de implementá-la na sua empresa, preencha o formulário abaixo e saiba como utilizar metodologias ágeis para que a sua gestão estratégica seja ainda mais eficiente!


Inscreva-se na nossa newsletter

Vamos te enviar os melhores insights
Algo deu errado.