Entender as Pessoas na Organização: A importância disso

Queremos empresas que sejam capazes de entregar o que sonhamos, no ritmo dos nossos desejos, e para isso precisamos entender as pessoas na organização.

Todo empreendedor sonha em ter uma empresa eficiente, isso é um fato. Queremos empresas que sejam capazes de entregar o que sonhamos, no mesmo ritmo dos nossos desejos e vontades. Queremos também que todo colaborador esteja no seu local ideal de trabalho. Que esteja realizando suas tarefas sempre de acordo com um processo bem estabelecido, desenhado para funcionar em perfeita sintonia com o modelo de negócio que desenhamos em nossas cabeças. E para isso precisamos entender as pessoas na organização.

Mas você já parou para pensar o que se passa na cabeça de cada um dos seus colaboradores?

Quando iniciamos nossas empresas, é muito mais fácil termos todos em sintonia com o que desejamos e sonhamos, uma vez que normalmente começamos com poucas pessoas e a comunicação não é tão complexa. Todos se conhecem bem, então o trabalho e sonhos de todos são muito mais facilmente conectados e alinhados. Porém a cada membro que adicionamos ao time, a complexidade de comunicação cresce exponencialmente, e é aí que começam a ser sentidos os efeitos de uma estratégia e execução pouco alinhadas, e isso começa logo quando as tarefas realizadas por você e seu pequeno time começam a dar certo. Membros novos trazem mais capacidade produtiva, claro. Mas não podemos negar que existem alguns efeitos adversos também, pois cada membro pensa de maneira diferente, tem sonhos e aspirações diferentes e passamos a não entender todas as pessoas na organização. Hoje, uma parte cada vez maior das pessoas de influência no meio do empreendedorismo falam sobre a necessidade de se ter propósito. Os colaboradores buscam cada vez mais se sentir importantes e ter esse propósito dentro das empresas que trabalham, e o dinheiro sozinho não é mais suficiente para mantê-los motivados. Eles querem trabalhar com algo que gostem e sintam que estão gerando valor para os clientes, trabalhando no que acreditam ser o certo. O planejamento estratégico hoje já deixou de ser algo engessado e que só leva em conta os sonhos e aspirações da alta diretoria e sócios, levando mais em conta os valores e necessidades de todos os envolvidos. Ou seja, o ambiente organizacional se tornou mais complexo, dinâmico e competitivo.

O que acontece na maioria das empresas

No contexto atual, os conceitos e técnicas empregados outrora talvez não atendam mais às necessidades das organizações atuais. Por um lado os executivos acham que suas estratégias em busca de um objetivo único estão ameaçadas. Muitas vezes até considerando impossível a tarefa de elaborar uma estratégia que contemple ao mesmo tempo os vários objetivos presentes em toda a empresa. Mas sabem também que se não fizerem isso, perdem vantagens competitivas e ficam cada vez mais vulneráveis às mudanças do mercado. Consideramos que atualmente a busca de um processo racional de planejamento, que seja ao mesmo tempo flexível e alinhado é o ideal. A estratégia deve fazer sentido nos diferentes níveis de ação e tomada de decisão, sendo uma condição essencial à competitividade. Hoje temos as empresas muito mais na condição de organismos vivos do que tínhamos na visão de antigamente, que as víamos como “fábricas”. Empresas modernas se adaptam e se movem cada vez mais rápido, para poder alocar seus recursos de maneira inteligente, gerando assim maior eficiência e eficácia no trabalho realizado, aproveitando de suas estruturas hierárquicas de maneira otimizada, alinhando estratégia e execução.

Receba os melhores insights para a gestão do seu negócio.

Increva-se na Newsletter!

Vamos te enviar os melhores insights
Oops! Something went wrong.
Não se preocupe, não vamos te mandar SPAM!