Como o Roads ajudou Ricardo, dos Postos Pires

Como Ricardo, dono de uma rede de postos de combustíveis, modificou sua gestão com o Roads e como isso o melhorou como empresário e impulsionou os negócios.

No passado quando íamos a um posto de gasolina já vinha logo o “bombeiro” nos atender. Isso mesmo, era assim que chamávamos os frentistas de hoje. Quando voltei da faculdade para trabalhar no posto da minha família descobri que tinha algo errado. O verdadeiro bombeiro era o revendedor de combustível, que apagava incêndios o tempo inteiro, não o frentista. Vou te contar o porquê.

Como era a rotina nos postos?

Na segunda de manhã quando eu chegava no posto já estava o Isidoro, frentista antigo, me mostrando que o bico de álcool estava vazando, e eu ainda com a mochila nas costas, já falava para ele bloquear o bico que eu iria comprar outro. Quando eu estava prestes a entrar no escritório, estava lá o Sr. João, com várias notinhas de despesas na mão querendo me apresentar já que havia gasto isso na oficina devido ao erro de abastecimento de um frentista. E lá vou eu para entender o ocorrido, procurar nas câmeras se o erro foi no posto e dar um retorno ao cliente. Esses exemplos são problemas rotineiros operacionais de um posto de combustível, mas posso lhe garantir que cada revendedor vai ter uma boa história para contar. Ser revendedor de combustível é um vício, sabemos que o mercado é concorrido e as margens são cada dia menores, mas gostamos disso e acreditamos sempre que o mercado vai melhorar. Na verdade resolver um problema atrás do outro acaba com a sua rotina, faz de você um “Severino” de luxo e confesso que atrapalha no desenvolvimento como empresário, já que não te sobra tempo para pensar em estratégias e pensar no macro já que o tempo todo está envolvido no micro problema. Minha rotina era assim até que o Breno apresentou o Scrum como uma metodologia a ser aplicada nos Postos Pires. Conhecemos o Roads e entendemos que se de fato funcionasse como foi apresentado seria a salvação da pátria.

Como a metodologia Roads nos ajudou

Hoje, já tendo se passado mais de 1 ano da implantação, posso dizer que o nossos piores Sprints foram, com certeza, os primeiros. Passamos por dificuldades enormes de assimilação dos gerentes e da equipe, quase desistência do projeto e muitos desafios para nós empresários em manter a aplicação da metodologia como um desafio a ser superado. Mas persistimos na metodologia e começamos a ver os resultado. Hoje podemos dizer que essa fase de assimilação já ficou para trás e agora estamos colhendo os frutos. Aqueles pequenos problemas que atrapalhavam o dia a dia já não existem. O próprio time alimenta o Backlog das tarefas a serem realizadas, problemas a serem resolvidos e manutenções preventivas. Eles participam de tudo, do frentista ao gerente. Todo nosso time reconhece que a metodologia Scrum evoluiu o nosso negócio, transformando os gerentes em gestores e os revendedores em empresários. Passamos a ter reuniões de OKR, nas quais definimos os nossos objetivos e acompanhamos nossa eficácia em atingi-los. Depois disso, começamos com nossas reuniões de Milestones, onde transformamos esses objetivos em entregas tangíveis. E por fim, passamos a realizar reuniões de Sprint Planning na qual definimos planos de ação e quem irá executar as tarefas. Com isso, os próprios colaboradores se cobram, mostrando um nível de maturidade que não tínhamos anteriormente. Deixei de ser bombeiro, assim como os frentistas já haviam deixado a tempos.

Receba os melhores insights para a gestão do seu negócio.

Increva-se na Newsletter!

Vamos te enviar os melhores insights
Oops! Something went wrong.
Não se preocupe, não vamos te mandar SPAM!