Como definir KRs possíveis, mas desafiadoras

Suas metas definem o seu objetivo. O que faz ele ter sucesso ou não, é o desafio que você deve superar para atingi-lo.

Cada empresa tem uma realidade diferente, com momentos e desafios distintos. Mas ao mesmo tempo que isso é uma verdade, existem pontos comuns a todas elas. Um desses pontos é que, em primeiro lugar, a empresa precisa sobreviver, se sustentar, pagar as contas e funcionários. Somente após isso podemos pensar em crescer e aumentar os lucros. Sabendo disso, como definir metas ao mesmo tempo possíveis e desafiadoras é importante para todas elas? Como já falamos antes aqui no nosso blog, um ponto importante ao se definir metas para uma empresa é que elas sejam SMART. Quando seguimos essa abordagem corretamente, já conseguimos definir as metas de uma maneira que correspondam aos dois critérios que falamos acima: possíveis e desafiadoras.

Como ser SMART na prática

Mas por que isso acontece? Já sabemos que uma meta SMART deve ser, ao mesmo tempo, específica, mensurável, atingível, relevante e temporal. Ok, então descobrimos que esses dois pontos já serão solucionados utilizando esse tipo de metas, mas aí você me pergunta: “João, como eu faço isso na prática?”. Diversas empresas vem optando por OKRs para gerir suas metas, como já falamos por aqui. Quando utilizamos OKRs na nossa empresa, dois pontos já são facilmente identificados e já tomamos conta: todos os resultados-chave (KRs) devem ser mensuráveis, e como temos ciclos com periodicidade definida (3 meses, na maioria das vezes), já são temporais. “Ok, mas isso ainda não me leva a ter metas possíveis e desafiadoras”. Aqui entram mais dois pontos do SMART, o atingível e o relevante. Ter segurança que o objetivo a ser medido é relevante, por exemplo, é o primeiro passo para nos garantir que nossos KRs também sejam relevantes para a empresa. Pela natureza mais aspiracional dos objetivos quando usamos OKRs, dificilmente vemos um deles que não seja relevante. Claro, às  vezes os objetivos criados em ambientes menos experientes com a metodologia não são os mais relevantes para o momento, mas praticamente sempre são relevantes. Se você tem dúvidas sobre como utilizar OKRs em sua empresa, não tem problema! Te ensinamos passo a passo tudo que você precisa em nosso paper sobre como implementar OKRs.

Como traçar metas adequadas

Tendo o objetivo definido, temos que criar metas (KRs) para medirmos nosso progresso em relação a esse sonho. Para tornarmos essas metas relevantes, temos que pensar “como eu sei que cheguei no meu objetivo?”. Claro, cada empresa tem uma realidade diferente. Enquanto uma pode ainda estar pensando na sobrevivência, outra pode querer crescer, e outra ainda pode querer se manter no topo. Descubra em qual momento sua empresa está e parta daí, sempre almejando o próximo nível. A partir disso, você começa a definir suas metas. Se seu objetivo é sobreviver e se firmar no mercado, as metas mais relevantes estarão relacionadas a isso. Se você está no estágio de crescimento, pense em como você pode medir esse crescimento, e caso sua empresa já esteja no estágio de ser a líder do mercado, pense em como se manter lá e quem sabe expandir para mais mercados.

E como eu posso alcançar essas metas?

Óbvio que não faz sentido você definir metas impossíveis. Metas fora da realidade desmotivam os colaboradores que, vendo que não conseguirão atingir o resultado esperado, vão deixar eles caírem na desgraça, com o pensamento de “qual o sentido de eu dar tudo que tenho para chegarmos em um objetivo impossível?”. É importante usar medidas passadas (caso elas existam) para se ter uma base ao definir um objetivo atingível. Como a metodologia OKR é uma metodologia de melhoria contínua, na maioria das vezes devemos almejar (e alcançar) números melhores do que no último ciclo. Às vezes, por situações adversas, isso não vai acontecer, e tivemos um exemplo disso recentemente com as mudanças trazidas para o mercado de trabalho com a pandemia do Coronavírus. Mas aí entra outro poder de se utilizar OKRs, a adaptabilidade. Use e abuse dos ciclos pequenos de OKRs, normalmente realizados em períodos de 3 meses para adaptar sua empresa às circunstâncias que surgem e cada vez mais ter uma empresa mais sólida e, de preferência, crescendo. Conte com o Roads para isso!

Receba os melhores insights para a gestão do seu negócio.

Increva-se na Newsletter!

Vamos te enviar os melhores insights
Oops! Something went wrong.
Não se preocupe, não vamos te mandar SPAM!