Como criar OKRs: um guia rápido para quem não pode perder tempo

Para te ajudar ainda mais em sua jornada pelo mundo da agilidade, vamos te ensinar de uma maneira rápida e prática como criar OKRs.

Já mencionamos para vocês algumas vezes as OKRs: sua importância, como elas funcionam e qual sua relevância no mundo da gestão ágil atualmente.

É por isso que hoje, para te ajudar ainda mais em sua jornada pelo mundo da agilidade, vamos te ensinar de uma maneira rápida e prática como criar OKRs.

Por que eu deveria me preocupar com OKRs?

Em primeiro lugar: toda empresa, independente do tamanho, tempo no mercado e setor de atuação, busca sempre atingir melhores resultados.

Esses melhores resultados podem ter como objetivo sobreviver como empresa, como é comum em empresas pequenas e mais jovens ou crescer, para empresas já mais estabelecidas.

Só que, para atingir esses resultados, temos alguns pré-requisitos. O mais claro deles é, obviamente, saber quais resultados queremos atingir como empresa (você ficaria surpreso com quantas empresas querem melhores resultados sem nem ter definido objetivos).

Como posso pensar em objetivos relevantes?

Tendo um objetivo em mente, é necessário agora ter certeza de que ele está bem criado, transparente e de fácil entendimento. E é para te ajudar a fazer isso que estou escrevendo esse texto.

Quando você quer criar objetivos, existem 5 pontos principais, que você pode aprender conhecendo um pouco sobre Metas SMART. Te relembrando rapidamente, todas as metas devem ser específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais.

E qual é a melhor maneira de garantir que seus objetivos sejam SMART? Basta criar e utilizar OKRs na sua empresa.

Mas como criar OKRs corretamente?

Os OKRs são uma junção entre Objetivos e Resultados-Chave. Eles funcionam desde o nível empresarial, passando pelos times e chegando até ao nível individual (de cada colaborador).

A melhor maneira de definir os OKRs corretamente para a sua empresa é, em primeiro lugar, definir quais serão aqueles que irão guiar como um todo, para depois pensar em como cada time pode contribuir para chegar nesses resultados.

Pensando em bons objetivos

Para isso, precisamos primeiramente pensar em um objetivo que irá guiar a empresa inteira. E para quem é inexperiente, o que recomendamos é que realmente se tenha só um objetivo, para manter a estratégia simples, focada, transparente e de fácil comunicação.

Objetivos são aspiracionais, são como os sonhos que você deseja que sejam alcançados em um determinado período de tempo (3 meses, no caso de OKRs).

Nesse momento, faça um esforço conjunto com a sua equipe para responderem a seguinte pergunta: "Se eu só puder ter um objetivo com a empresa pelos próximos 3 meses, qual seria ele?". Após respondida essa pergunta, discutam para ter certeza de que esse é o item mais relevante e ao mesmo tempo atingível. Se for, você já tem um objetivo pronto!

Perceba que só de criar um objetivo pensando nisso, já temos 3 pontos do SMART cobertos: esse objetivo já é Atingível, Relevante e Temporal (visto que o ciclo tem o tempo pré-definido). Agora, como o chegamos aos dois outros pontos para ele ser específico e mensurável?

Criando KRs

Chega a hora de criar seus Resultados-Chave! Como regra de bolso, um objetivo precisa de entre 2 a 5 resultados-chave, mas para quem está começando, recomendamos que sejam apenas 3.

Enquanto o objetivo é aspiracional, os resultados-chave são completamente racionais. Aqui devemos olhar para o objetivo que foi definido e nos perguntarmos: "Como vou saber se atingi esse objetivo, se estou próximo ou distante?".

;É bom nos lembrarmos da fórmula de Doerr, criador dos OKRs. Como ele mesmo define em seu livro Medindo o que Importa, um OKR deve seguir essa estrutura:

"Eu vou _____, que será medido por _______."

Junto com sua equipe, pense nas 3 métricas mais importantes para definir seu progresso em relação ao objetivo. Trabalhando com isso, vemos que existe um erro super comum e que muitas vezes atrapalha mais do que ajuda, então preste atenção para não cometê-lo!

Seus resultados-chave são fins, não meios!

Vemos muitas vezes executivos de empresas definirem seus primeiros KRs como "lançar o produto X" e "desenvolver a funcionalidade Y", cometendo um dos maiores erros nessa etapa.

Pense comigo, o que você realmente quer atingir? Seu objetivo final é lançar o produto X ou ter resultados bons? Você quer simplesmente ter um produto que não vai te gerar nada ou você deseja os resultados que imagina que terá com esse produto?

Quando você define uma KR que é um meio, e não um fim, você sempre terá resultados piores. Isso acontece porque você estará engessando sua empresa a realizar uma entrega, prendendo eles a uma estratégia que pode não gerar os resultados desejados.

OKRs criados. E depois?

Agora que você tem esses conhecimentos, você está muito mais preparado para criar seus OKRs de maneira correta e, assim, atingir os resultados que deseja!

Se parece muito, não precisa se preocupar. Apenas siga essa linha de pensamento que você conseguirá ter seus OKRs bem definidos. E lembre-se: seu primeiro ciclo sempre será o pior, então aprenda com ele e evolua para os próximos!

Inscreva-se na nossa newsletter

Vamos te enviar os melhores insights
Algo deu errado.