3 motivos para você se acostumar com mudanças

Nós somos feitos pela mudança. Desde o dia em que nascemos até agora, evoluímos para nos tornar o que somos hoje, e com certeza não permaneceremos assim no futuro - as coisas vêm e vão.

Nós somos feitos pela mudança. Desde o dia em que nascemos até agora, evoluímos para nos tornar o que somos hoje, e com certeza não permaneceremos assim no futuro - as coisas vêm e vão. Graças à inteligência humana, o bom senso e a cautela ao invés da sorte, conseguimos trazer as mudanças para o nosso lado, trabalhando-as de forma a nos trazer crescimento, adaptação e evolução. Vários métodos, como por exemplo os Ciclos de Melhoria Contínua, nos certificam de que podemos trabalhar com as mudanças a nosso favor. Sem mais delongas filosóficas: o ponto que quero trazer aqui é que, basicamente, nada vai ser igual a vida toda - ainda bem.

Primeiro motivo: sobrevivência

Quando pensamos em mudança, a maioria geralmente fica com aquele pé atrás - medo, insegurança, incerteza… O fato é que não devíamos nos assustar com as mudanças. Dependemos delas para continuar funcionando. Você quer um exemplo? Quem não muda, fica para trás. Quem não reage às mudanças e novas demandas das pessoas tende cada vez mais ao insucesso. É o caso de uma rede social conhecidíssima por todos nós, que infelizmente encontrou o seu fim: o Orkut. Todo mundo amava o Orkut. Mas ele acabou, não acabou? Se você se questiona como isso aconteceu, posso te responder com esses motivos básicos: experiência do usuário ruim, spam, facilidade em ser “hackeado” e o principal: não acompanhar as mudanças que os usuários queriam. Simplesmente, o usuário percebeu que o Orkut não dava mais o que ele queria e foi embora para o Facebook.

Segundo motivo: melhoria - especificamente, melhoria contínua

Se você ainda não está satisfeito com a razão que eu te dei, eu te dou mais um motivo para você repensar: as melhorias, na maioria das vezes, vêm de mudanças.  Eu aposto que você usa o Facebook, ou pelo menos conhece a rede social.

Essa é sua primeira versão:

E esse é o Facebook agora:

Diferente, não é? Você consegue se imaginar usando a primeira versão? A conclusão disso tudo é que Mark Zuckerberg, ao ver o que afastava as pessoas do Orkut, passou a implementar tudo aquilo que elas procuravam. Ele aprendeu com os erros dos concorrentes e faz isso até hoje, levando em consideração também os acertos - hoje, o Facebook é uma rede social completa, onde podemos desde postar uma foto até comprar uma casa. Por isso é importante nunca deixar de lado a vontade de se aprimorar. Você já ouviu falar dos ciclos de melhoria contínua? É um ótimo exemplo para você que busca um ponto de partida. É um dos métodos principais que o Facebook usa hoje para se manter na ativa. Consiste, basicamente, em entender o que tem sido feito de bom e continuar fazendo, enquanto corta o que vem trazendo mais resultados. Você pode aprender mais sobre a melhoria contínua em nosso paper sobre PDCA.

Terceiro motivo: necessidade

Por último, mas não menos importante: a necessidade. O Facebook não foi a única rede social que mudou muito para continuar na ativa. Você sabia que há muitas eras atrás, o Instagram era um aplicativo de localização por foto? Estranho, não? Mas um aplicativo que antes servia para mostrar aos seus amigos onde você estava, hoje virou uma plataforma de compartilhamento de conteúdo gigante, de onde diversas pessoas conseguem tirar sustento. Se as redes sociais não são um exemplo convincente para você, eu posso te mostrar mais: você conhece a Nokia? Antes, ela produzia cabos de energia, borracha e papel. A Nintendo produzia cartas de baralho. A LG, uma das principais empresas no ramo dos eletrônicos hoje em dia, produzia produtos químicos e de limpeza. Em tempos de guerra, a Mitsubishi produzia tanques de guerra, e hoje vende carros de passeio, e a Samsung, produtora de celulares e eletroeletrônicos, hoje ainda é a segunda maior fabricante de navios do mundo e outros produtos, sendo responsável por cerca de 18% do PIB da Coreia do Sul. E assim podemos traçar uma extensa lista. As circunstâncias que nos levam à mudança são diversas, mas elas estão sempre presentes. A pandemia do novo Coronavírus, por exemplo, veio para deixar isso nítido a cada um de nós. Eu não estou dizendo que você deve jogar tudo fora e começar do zero, ainda mais com algo que você nunca ouviu falar ou não tem a menor aptidão. O ponto principal é: aprender com as transformações do mundo e trazê-las para o seu lado. Foque em suas aptidões e transforme-as no que você pode tirar de melhor. Vale a pena deixar a melhoria contínua te ajudar. Conte com o Roads para isso também.

Receba os melhores insights para a gestão do seu negócio.

Increva-se na Newsletter!

Vamos te enviar os melhores insights
Oops! Something went wrong.
Não se preocupe, não vamos te mandar SPAM!